Lubrificante íntimo: a solução para uma melhor relação sexual?

Lubrificante íntimo: a solução para uma melhor relação sexual?

Lubrificante íntimo: a solução para uma melhor relação sexual?

Gel lubrificante anestésico, aquecido e aromatizado: qual a diferença entre esses produtos e para que servem? Concentre-se em um produto que diversificou ao longo dos anos para se tornar um item básico das sex shops e prateleiras de preservativos nas farmácias.

O que é um gel lubrificante?

Utiliza-se um gel lubrificante para lubrificar, ou seja, umedecer para hidratar a área ao nível das membranas mucosas através de uma composição que desliza e não absorve. Isso é para facilitar a penetração, mas também para ajudar nas preliminares, se a lubrificação natural não for suficiente. O lubrificante pode ser aromatizado, neutro, mas também possui efeitos adicionais: aquecimento, anestesia, etc. Destina-se a ser aplicado diretamente na pele, no nível dos órgãos genitais. Os lubrificantes são comestíveis e, portanto, completamente compatíveis com o sexo oral (cunilíngua, felação, etc.)

Para que é utilizado o lubrificante?

O gel lubrificante pode ser usado em várias situações. No caso de secura íntima, devido a um tratamento, desequilíbrio hormonal ou, se a lubrificação vaginal natural levar algum tempo, o lubrificante pode vir além dos fluidos vaginais. Da mesma forma, o lubrificante pode ser muito útil no caso de penetração anal. Finalmente, alguns lubrificantes também têm uma função de cura e podem ser muito úteis para mulheres que tiveram irritações ou infecções na vagina ou no ânus. O lubrificante é um gel macio e neutro, que pode ser aplicado sem riscos a áreas irritadas, principalmente se for à base de água. Esteja ciente de que os lubrificantes à base de água são compatíveis com preservativos e brinquedos sexuais.

Como escolher o seu lubrificante?

Existem vários tipos de lubrificantes, dependendo dos orçamentos e desejos de todos. Cabe a todos escolher de acordo com os efeitos desejados, mas também de acordo com a composição. Alguns são à base de água, outros à base de silicone. Outros também são certificados como orgânicos, garantidos sem determinados produtos, etc. Existem também lubrificantes de aquecimento, que estimulam a área adicionando um efeito vascular. Isso pode aumentar a excitação sexual e adicionar tempero à sua relação, assim como os lubrificantes anestésicos, feitos com mentol ou eucalipto. Finalmente, hoje existem todos os tipos de lubrificantes “sofisticados”, com vários gostos, morango, chocolate, etc.

Relatório anal: por que o lubrificante é útil para sodomia

Durante uma relação anal, a fase de preparação é essencial. A área deve ser estimulada para que o ânus se expanda e a penetração possa ser realizada sem dor. Para lubrificar a área, que não é natural, é possível usar saliva ou outro lubrificante. Os lubrificantes também podem ter um efeito anestésico, em caso de difícil penetração. O ideal é aplicar o gel, cansando a área, relaxá-lo e preparar as membranas mucosas para a relação sexual. Por fim, lembre-se de que um lubrificante não substitui a proteção por um preservativo.

Concentre-se em géis lubrificantes anestésicos

Os géis lubrificantes anestésicos são compostos por uma substância que atua na área em que são aplicados. Eles podem ser úteis em caso de penetração anal, como pode ser visto em agosto, ou para retardar a ejaculação, se aplicados com segurança no pênis. Isso diminuirá as sensações devidas à penetração e diminuirá ligeiramente a excitação sexual do parceiro, que poderá controlar melhor sua ereção para que ela dure mais.

Qual é a diferença com géis e óleos de massagem?

Lubrificantes e óleos de massagem não se destinam ao mesmo uso. Enquanto os óleos são destinados ao uso no corpo, os lubrificantes destinam-se aos órgãos genitais, internos e externos. No entanto, hoje existem géis lubrificantes que combinam os dois efeitos e podem ser usados ​​para massagear o clitóris, vulva, pênis etc. Nesse caso, o efeito de aquecimento pode agregar prazer à massagem e aumentar as sensações, estimulando mais as zonas erógenas.

Para saber mais sobre o assunto, acesse.